Ordem dos Médicos recomenda máscaras na rua e testes para contactos de risco

A Ordem dos Médicos emitiu seis recomendações para melhorar o combate à Covid-19 e preparar o inverno que passam pelo uso de máscaras na rua, pela realização de testes aos grupos de contacto e de critérios únicos para os grandes eventos.

Estas medidas surgem na sequência de uma “reunião extraordinária” entre o bastonário e o Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos para a Covid-19. Um encontro que teve como objetivo “analisar a atual situação epidemiológica nacional e internacional”.

A Ordem começa por recomendar que se maximize “a eliminação da atividade viral” durante o verão, algo que pode ser feito aproveitando “as temperaturas mais elevadas, o aumento da radiação UV, a dispersão populacional e o encerramento das escolas”, e que se promova a testagem de “contactos de alto risco em casos confirmados”. Para tal, será necessário dotar “as estruturas dos meios técnicos e recursos humanos necessários”, sublinha a Ordem.

A primeira recomendação surge após as declarações do bastonário da Ordem dos Médicos, esta sexta-feira na SIC Notícias: “As escolas estão fechadas, estamos numa altura de calor e radiações ultravioleta muito elevadas e as pessoas mais isoladas das outras, ainda há isolamento social natural. Temos de aproveitar este momento para implementar todas as medidas possíveis de forma a controlar completamente a doença e conseguirmos evitar que ela tenha um impacto grande no inverno”, afirmou Miguel Guimarães.

Quanto aos testes a contactos próximos, no início do mês, a Ordem dos Médicos criticou a norma da Direção-Geral de Saúde (DGS) sobre o rastreio de contactos, com o bastonário a dizer ao Expresso que a indicação viola “a principal regra da Organização Mundial da Saúde e que sempre se manteve inalterada: testar, testar, testar”.

13-08-2020